quinta-feira, 17 de março de 2016

O cara la de cima

É bom poder contar com uma força maior.

O cara que me sustenta, me mantem forte.

O cara lá de cima me entende, e por mais que brigamos ele sempre estara ao meu lado.

Um amigo.
O melhor de todos.

Que peço proteção.
Que intercede por mim.

O cara!

O que não precisa de roupas de marca, nem status.
O cara que sabe viver.
Em cada um dos milhões de corações de seus filhos.

O cara la de cima sabe me manter de pé.

[B.Katter]

Para meu primeiro Amor

Sonhei com você.

Aquela nossa forma violenta de se amar.
Sem nenhum conceito de pensar.

Consequências de um amor imbecil e imaturo.

Como você estava linda, diferente do seu padrão de menina emo.

Estava mulher, ousada e de cara limpa.

Acho que crescemos e o tempo faz maravilha.

Como é bom saber que um outro alguém cuida de você melhor do que tentei cuidar.
É estranho citar isso.
Mas gosto de lembrar-me que esta segura agora.

Para voce meu primeiro amor escrevo agora.

Versos inseguros de um sonho misterioso.

A sensação de ter você em meus sonhos muda meus princípios de tentar terminar mais um dia como se fosse normal perde-la.

Ainda que se passe anos, e novas pessoas entre em minha vida, nunca sera fácil esquecer diversos momentos.

O tempo faz magicas não mudanças.

Não comigo.

De onde estiver, saiba que sonhei com você.

Para meu primeiro amor deixo a certeza que um dia ainda daremos múltiplas risadas de nossas burradas,

[B.Katter]

Gaveta

O que é possível encontrar em uma gaveta?

Lembranças, marcas e erros.

Gavetas são feitas para guardar os meus mais intensos segredos.
Mas devem ser eliminados, substituídos.

Pois segredos, medos e traumas não devem ser armazenados.

Gavetas enchem.
Transbordam.

É preciso saber manuseá-la com cautela.

Esvazie sua gaveta.
É possível e você pode.

Na gaveta deixei sonhos, esqueci meus únicos amigos nela.

Fui egoísta?
Talvez um pouco, ou talvez os próprios me esqueceram em seus gavetas.

Essa gaveta deve ser substituída por uma pasta minuscula, onde so se caiba esperança.

Isso é tudo.

[B.Katter]

A Vilã

Nunca gostei de ser a mocinha.
Sempre fui toda errada sendo completamente discreta.

Carinha de anjo, com o rabo pontiagudo escondido.

Ja se cansaram de me dizer: '' Tão bonitinha, mas não vele nada''.

Meu sorriso quase inocente esconde meus pensamentos perversos.

E quer saber? - Eu adoro tudo isso.

Adoro o lado escuro da força.

Simplesmente adoro ser a vilã.

[B.Katter]

Avenida Solidão

Sentir- sozinho..
É querer morrer, morrendo.
É sentir o gosto amargo da rejeição.

Vamos todos caminhar em uma só direção.
Na av solidão.

Quando estamos juntos somos mais fortes.
Mas se todos os rejeitados do mundo andassem juntos não seriam mais sozinhos.
Não haveria solidão.

Te prende, te agarra, te sufoca!

A solidão é assim.

Te arrasta.
Te arrasa.

Então venha comigo mudar e colocar os pés no chão.

Venha comigo para avenida solidão.

[B.Katter]

Caminhando sobre as águas

Passei por lá.
Grama suave sempre bem aparada.
Solo molhado.

Passei por lá...
O sol refletia no vidro fume de um carro velho.

Eu via o desprezo.

Senti na pele do que as lembranças são capazes de fazer.

Engoli!

O choro,

A dor de viver sem vocês.

Eu respirei e suspirei sem fim.

Sem olhar pro céu e sentir pena de mim.

Caminhei sobre as águas.
Mal pude pisar sem me afundar no desespero.

Me debati, questionei o motivo de estar ali.

Caminhei sobre as águas de um lugar proibido.

Porém sem vocês meus queridos amigos.

[B.Katter]

Rascunho

Uma nova historia escrevo a rascunho.
Mudei o rumo da minha vida em rumo a solidão.

Mas entre saudade e solidão eu fico com o desprezo.
Onde se encontra quem um dia encontrará naquele local marcado?

Me abraçará e dirá em baixo tom... ''Oi minha garota!''

Não sei bem do que sinto falta... Poderá ser daquele perfume essência de flores, ou será daquele boné velho que exalava cheiro de couro.

Ando escolhendo caminhos diferentes, o que me resta é coragem para passar a limpo toda essa nova história.

[B.Katter]